O desvalorização do artista no Brasil

Ser um artista no  Brasil é optar por uma carreira árdua e cheia de dificuldades, sendo uma delas a desvalorização do artista no país. E para entender melhor essa afirmação, vale a pena conferir as informações a seguir:

Falar sobre as problemáticas que o artista brasileiro sofre é falar também de alguns aspectos bem específicos, e vamos começar falando sobre a elitização da cultura e da arte no Brasil. Esse, na verdade, é um fato histórico, pois por muito temo esse aspecto da existência humana foi dedicado ao público da elite brasileira.

Ou seja, arte elitista produzida para um público elitista, o que até hoje evidencia o preconceito que atinge o artista contemporânea. Além da própria desvalorização que este profissional da arte enfrenta, existe uma linha de frente ainda mais sofrida que é composta pelos artistas contemporâneas.

Estes encontram um salário ainda menor, pouco reconhecimento, oportunidades reduzidas e um campo de trabalho seletivo, no qual poucos nomes chegam a se destacar.

Esses artistas marginalizados, que não segue o padrão elitista das cultura brasileira, não são vistos a menos que tenham a sorte de ser descobertos e valorizados por algum nome importante relacionado ao padrão cultural esperado.

O outro viés, pelo qual podemos observar a afirmação de que o artista no brasil é pouco valorizado, é também um fato histórico. Estamos falando sobre o eurocentrismo, que apesar de estar constantemente sendo colocado como negativo, ainda dita muito sobre o nosso comportamento.

O eurocentrismo coloca a cultura européia como superior, seja no campo da música, da produção artística ou das produções cinematográficas, por exemplo. O brasileiro, desde sempre, vive através dessa visão eurocêntrica, valorizando o estrangeirismo e muitas vezes, chegando a não consumir a sua própria cultura.

É necessário ainda, trazer para esse contexto um questão socioeconômica, afinal, os países que mais possuem uma relação de valor com a cultura são países que possuem uma qualidade de vida muito diferente da qualidade de média média para os brasileiros.

No país, o acesso a cultura é muito caro e não condiz com a maioria populacional que é de renda média ou baixa. Considerando essas informações, não é difícil imaginar o que seria preferível para algumas famílias: pagar as contas ou ir à uma peça de teatro.

Seja por qual for a razão que o artista brasileiro vá encontrar pouco reconhecimento, é preciso evidenciar a necessidade de mudanças para este campo, afinal, a profissão do artista é secular e promove a perpetuação de costumes culturais.

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *